Esqueci minha senha

Gorjeta na Dança do Ventre

Escrito por Equipe CDV

 

Raíssa Araujo -  Dança do Ventre

 Oi “Gentem”!!! É a primeira vez que estou escrevendo aqui no Central! Eba!!! | o /o| Boas vindas pra mim! =) E antes da gente começar a tagarelar, permita-me uma rápida autoapresentação, pra quebrar o gelo, né?

 

Me chamo Raissa, estudo Dança do Ventre desde 2007 e me considero profissional desde que comecei a dançar na Khan el Khalili, ou seja, pré-selecionada 2010, e dançando na casa desde Janeiro de 2011. Cheguei recentemente ao Brasil, depois de passar um ano e meio dançando fora do país.

 

A convite da Mari, começo escrevendo pra vocês sobre situações imprevisíveis no palco.
Agora que já nos conhecemos, pelo menos um pouquinho, podemos começar? Então, vamos lá!

 

A palavra de hoje é: Gorjeta!
Afinal, o que fazer quando alguém da plateia nos oferece a tão temida, para nós brasileiras, gorjetinha?

 

Estava conversando com a Circe, minha amiga e sócia do PDA (Pólo de Danças Árabes), quando me veio o “plim”, a ideia de escrever o texto... Ela estava narrando uma situação fora do país, onde ofereciam gorjeta à bailarina... E ficamos lá, falando de possibilidades e mais possibilidades quando essas coisas acontecem.

 

A dificuldade em lidar com a gorjeta, óbvio, pode ser por mil motivos, deixo alguns:
-Falta de contato com público rotativo, diferente ou ainda com público "gringo";
-Estudar somente em cidades interioranas, onde muuuuuita coisa vira tabu; 
-Medo de ser mal interpretada... E por aí vai!

 

Mas e aí? O que fazer?
Respostas do tipo: pode! Não pode! Pra mim não valem! Acho que tudo nessa vida varia! Rs!! Em tal caso, vamos fazer como o Jack, dividir a nossa pergunta em partes! E caso você tenha alguma perguntita más, não deixe de comentar ali embaixo, hein?!

 

Raíssa Araujo -  Dança do Ventre

 

Deixo três perguntas comentadas que irão te ajudar a não ser pega tão de surpresa, num show, por uma simples gorjeta.

 

Qual a cultura e as leis do local, da cidade e do país onde você vai dançar?
Sabe, todo mundo faz cara de espanto quando digo que atualmente é proibido dar gorjetas nos Emirados Árabes... Pois é menina! Nos restaurantes o palco é claramente dividido do espaço das mesas, ou seja, onde fica o público. Logo, o contato da bailarina fica um pouco mais restrito do que em outros países por aí. Por isso, por mais que alguém me ofertasse algo, na beira do meu palco, agradeceria, mas não aceitaria. Logo, a primeira coisa é tentar se informar sobre a cultura ou, como no caso dos Emirados, sobre a lei que rege a localidade. Desta forma, você já tem adiantada 50% da decisão! Essa foi fácil!!! =)

 

 

Como é o local onde você vai dançar?
Palco, teatro ou restaurante? Existe um espaço determinado para bailarina? Como por exemplo, mesas ao redor? Isso é importante para prever se o contado com o público será mais impessoal ou mais de pertinho. As chances de uma gorjeta aparecer na tua frente são muito maiores quando o contato é mais de pertinho! Assim, você já pode prever melhor as futuras situações.

 

Como o cliente está te oferecendo a gorjeta?
Tem cliente, o tipo espertinho, que oferece gorjeta como quem diz: vem aqui, eu quero colocar a grana na tua roupa! Para tudo, né??? Este caso é o mais desagradável de todos, pelo menos pra mim. Well, o que fazer? Para não ser mal educada, afinal ele é o cliente e já que o show não pode parar, para mim, mais vale uma boa resolução de momento, do que sair por aí enfezada e ficar passando mal de ódio no palco pelo resto do show. E então, você pode delicadamente apenas estender a mão, caso ele insista, é só agradecer e se afastar...

 

Tem aquele tipo que quer exibir ao restaurante inteiro o valor da nota que ele irá ofertar, estranho, né? Mas sim! Isso acontece! Rs! Nesses casos as gorjetas costumam ser boas e se logo depois ele te oferecer respeitosamente, não vejo nenhum problema...

 

Normalmente as gorjetas são ofertadas discretamente, entre os dedos, sem nem mostrar o valor da nota e são entregues na tua mão. E claro, exigirá a mesma discrição da bailarina ao guardá-las. Portanto, tentar ver a nota durante o show, não, hein?! Eu disse discrição! =) E

 

Como faço pra guardar a nota?
No meu caso, todas as minhas roupas são de modelo frente única, sempre coloco na nuca, na alça. É um lugar de fácil e discreto acesso quando estamos dançando, além disso, o cabelo tampa! Como não posso passar todo o show com dinheiro guardado na roupa, dessa maneira, é muito mais tranquilo para retirar e guardar, enfim você não precisará ficar colocando a mão dentro da roupa para caçar as notas... Já pensou???
#ficaadica



E chuva de dinheiro, hein?!
Essa situação, hoje mais sonhada por qualquer brasileiro, acontece mesmo ou é historinha pra boi dormir???
 
Minhas gorjetas e sonhos de brasileiros... Cenas dos próximos capítulos!!! ;)
Espero que tenham gostado da minha estreia,
 
besitos
 e até lá!!!

 

 
Dançando em Bahrain:

 


   

 

 

 

Dançando de volta ao Brasil:

 

 

 

 

 

 

 

Raíssa Araújo é bailarina de Dança do Ventre e nos últimos 2 anos esteve dançando em países árabes.
Site: http://www.raissabellydancer.com/
Blog: http://raissabellydancer.blogspot.com.br/
Youtube: https://www.youtube.com/user/raissaventre
Twitter: https://twitter.com/raissices
Google +: https://plus.google.com/u/0/110435590823872461831/posts
Instagram: https://instagram.com/rais2a/


 

 


Veja Mais ver todas +

Nuvem de Tags

dança vídeos dança do ventre egito bailarinabailarina homenageada homenageadaartigo arte professora brasil homenagem cairoliteraturabailarinarevista musica central danca do ventre