Esqueci minha senha

10 Dicas de como Coreografar

Escrito por Luana Mello

   Coreografar não é colar um passo no outro de acordo com os sons. É muito mais que isso. É se entregar à música, respirar seus instrumentos e dedicar muito tempo a sua concretização. Coreógrafos são artistas, e como disse Tchaikovisky, são também grandes matemáticos. Para coreografar corretamente precisamos entender muito de música, além de entender muito de dança.

Qual a função dos cursos básicos?

Até um ano e meio ou dois anos de aulas a aluna é básica, independente do nome do módulo. A função dos dois primeiros anos é fazer com que ela aprenda os passos básicos isoladamente e consiga executá-los sem erros ou vícios, para evitar problemas futuros.

Além disso estudamos as primeiras ligações. Estruturas ainda bem simples que têm como função a conscientização de pontos essenciais: distribuição, permanência e transferência de peso. Estamos aprendendo a andar.

As professoras sempre passam coreografias simples nas turmas de básico que têm como objetivo estimular a memorização e a inteligência corporal, além de trabalhar desinibição, coordenação motora e fluidez.

A aluna de básico não precisa se preocupar em saber coreografar, pois não tem repertório nem informação pra isso. Suas preocupações devem ser outras. Porém, algumas professoras incentivam suas alunas a criarem suas próprias coreografias para dançar sozinhas.

Como reagir a esse incentivo.



Tem gente com muita facilidade, que cola um passinho no outro e vai dançar. A professora dá algumas dicas e tudo dá certo. Mas esses casos são minorias. Normalmente quem faz isso bem são as alunas mais jovens com pouca auto crítica. A aluna mais velha, que é maioria, fica encabulada com essa situação.

Primeiro você precisa decidir se ir ao palco sozinha é algo que você realmente deseja. Se decidir ir, deve se conscientizar de que está apenas experimentando, não sabe coreografar e assim deve evitar a auto crítica, para não se bloquear nas próximas experiências. Abaixo coloquei algumas dicas que considero importantes e que estão numa linguagem bem simples.



10 dicas para uma boa coreografia.



1. Escolha uma música curta, com no máximo 3 minutos.
As músicas árabes são muito longas por isso vale apelar para a edição. A música curta mantém o público entretido e ao final deixa um gostinho de quero mais. Além disso você usa todo seu repertório que ainda é básico.

2. Nunca comece posicionada.
Entre sempre depois que acaba a introdução da música. Assim você evita ficar parada sozinha no palco se colocarem a música errada ou se a música demorar para começar a tocar.

3. Use e abuse do véu.
Se você já aprendeu a manusear o véu, use-o sempre no começo da coreografia, para fazer uma entrada triunfante ou misteriosa. Use por uns 30 ou 40 segundos e depois desfaça dele de uma forma bem elegante, deixando-o no canto do palco. Vale também entregá-lo à alguém da platéia que você deseja homenagear.

4. Escolha músicas com apenas um ritmo.
Fuja das músicas clássicas, elas exigem um maior conhecimento musical. Recorra a artistas que fazem músicas populares onde o mesmo ritmo é tocado a música toda. Saaid, Baladi e Maksoun são os ritmos mais indicados.

5. Não tenha medo de repetir os movimentos.
Não se preocupe em ficar procurando passos ‘diferentes’, a repetição não é negativa. Use os mesmos passos quantas vezes você quiser. O que interessa é que você os execute da forma mais correta e bonita que conseguir.

6. Comece pelo refrão.
Descubra qual é o refrão da sua música. O refrão é a parte da música que repete várias vezes. Coreografe o refrão e use a mesma sequência de passos toda vez que ouvi-lo.

7. Leia a música.
Quando vier um momento lento, ou muito melódico use os movimentos ondulatórios e sinuosos. Quando a música estiver mais rápida e os instrumentos pecurssivos mais fortes, use as batidas e movimentos marcados.

8. Lembre de todas as suas dimensões.
Vire de costas, ajoelhe, use seus lados. É muito importante que você explore todos os tipos de posições para que não fique o tempo todo de frente para o público.

9. Assista vídeos e anote as sequências de aulas.
Procure na Internet vídeos de alunas básicas e tire idéias novas. Também não deixe de anotar com todos os detalhes as sequências e ligações que sua professora passa em sala de aula. Você sempre pode extrair daí soluções muito úteis!

10. Faça um final marcante.
Coloque uma pose final bem bonita na coreografia, e assim que a música terminar você permanece mais uns três segundos na posição, brincando de estátua, rs. Nesse tempo você estará recebendo os aplausos. Agradeça com muita calma, com um leve acento de cabeça e inclinação de coluna.

Bom meninas, é isso. Espero que o texto tenha esclarecido um pouco as dúvidas. Se alguma coisa ficou pendente, vamos discuti-la nos comentários!

Beijo grande!


Artigo publicado originalmente em http://www.dancadoventre.art.br/
Luana Mello foi durante anos bailarina de Dança do Ventre. Atualmente ela é Dançarina burlesca fora do Brasil.





Veja Mais ver todas +

Nuvem de Tags

central danca do ventreartigo egitobailarina professora dança do ventrerevista musica vídeos bailarina cairo homenagembailarina homenageada brasilliteratura dança arte homenageada